Vou falar sobre algumas características que os diferentes canais de marketing digital podem ter. Quero mostrar especificamente cinco critérios que a gente precisa considerar quando for olhar para um canal.

O primeiro deles, que é bem óbvio é: ele é pago ou não é pago.
A gente precisa sempre saber se o canal que a gente está entrando qual é o custo que a gente vai ter e, às vezes, se esse custo pode ser zero. O custo zero é meio ilusório porque, vamos considerar busca orgânica. Busca orgânica, se você quer aparecer nos resultados do Google ou do Bing de forma orgânica, você vai precisar de esforço, vai precisar de trabalho.Você não paga pela mídia mas você tem custo, tem esforço para fazer isso acontecer. É seu primeiro critério, se ele é pago ou gratuito.

O segundo critério: que é critério um pouco mais complexo é, se é canal push ou pull. vou explicar o quê que é push ou pull. Push inglês quer dizer empurrar e pull que dizer puxar. Um canal push é um canal no qual você está proativamente oferecendo o que você tem para um cliente que você não tem certeza que está buscando aquilo naquele momento.
Se aparece um banner para você para você comprar um carro, quando você está navegando por notícias, não necessariamente você está querendo comprar um carro naquele momento, então, esse é um canal push.

Um canal pull é um canal que responde a um sinal de intenção, intent signal, um sinal de intenção. Quando você faz uma busca no Google 'comprar carro' e, aparece um anúncio de venda de carro, é o mesmo produto, provavelmente a mesma empresa, só que naquele momento ela está usando uma mídia pull.
Porque ela está pegando o seu sinal de intenção e respondendo a ele com um anúncio.

Qual que é a diferença entre canais pull e push?
Um canal push ele é um canal de volume maior, você precisa fazer muito mais propaganda para você começar a ter resultado, e canal pull é canal de maior conversão. Então, é um equilíbrio que existe.

Se você tiver muita demanda pelo seu produto e você puder usar um canal pull, maravilha.Geralmente, para você passar de um certo nível de volume você vai precisar lançar mão de canais push, geralmente, para gerar awareness.

Nem todo o mundo vai estar buscando o seu produto na internet o tempo inteiro. O volume de busca geralmente é a restrição para isso. Então, essa é a diferença entre canais pull e canais push. Então, falamos de canais pagos e canais gratuitos, canais pull e canais push.

O terceiro ponto que é se o canal é segmentável ou se ele é geral.Se você faz uma propaganda na home de um grande portal de notícias brasileiro você vai aparecer para todas as pessoas que acessarem. As pessoas podem estar na sua casa, no seu trabalho, elas podem ser jovens, velhas, elas podem ter mais dinheiro, menos dinheiro, elas podem ter comportamentos diferentes e você está mostrando a mesma mensagem.

Canais não segmentados são quase um resquício do marketing tradicional.A televisão é um canal não segmentado. Se você está assistindo a jornal ou um jogo de futebol e passa uma propaganda no meio do intervalo, vai todo o mundo ver a mesma propaganda. Em geral, os melhores resultados de marketing digital, são obtidos em canais altamente segmentáveis.
Um grande exemplo disso são as mídias sociais. Dentro do Facebook você consegue fazer propaganda para uma pessoa que se formou na USP, no curso de Engenharia Química, que tem entre 27 e 32 anos e mora no interior do estado de Goiás.

Você consegue fazer uma propaganda só para essa pessoa, só para esse grupo de pessoas, para essa audiência. Isso geralmente gera taxas de conversão muito maiores e taxas de rejeição muito menores. Essa é a relevância da segmentação.

Então esses são alguns dos critérios que a gente precisa levar em conta durante a seleção dos nossos canais. Além de considerar se um canal é pago ou gratuito e se ele é push ou ele é pull e, se ele é segmentável ou é geral, tem dois outros critérios muito importantes que a gente precisa levar em conta.

Um primeiro é: Em que momento do ciclo de vida do seu usuário aquele canal é relevante? Ele é a primeira coisa que o seu usuário vai ver sobre a sua marca, sobre o seu produto? Ou ele vai aparecer depois de alguma interação?

Falei na descrição dos canais que o canal de e-mail, por exemplo, é um canal que só faz sentido depois que o usuário teve algum contato, porque senão você não tem o endereço de e-mail dele para mandar e-mail, o e-mail é caso extremo.
Se você considerar a mídia display, é um exemplo excelente de que o mesmo canal pode ter diferentes tipos e variantes para diferentes etapas do processo.Existe a mídia display que é a mídia que, simplesmente, aparece para você ter o primeiro contato e, existe a mídia display de retargeting.

O que é retargeting?Retargeting é: se você já interagiu com aquela marca alguma vez, aquela marca sabe disso, está te rastreando e, por causa disso, ela exibe anúncios para você em algum momento.
Todo o mundo já deve ter passado pela experiência de ter ido comprar um sapato num site de e-commerce e, depois, você navega na internet e só vê anúncio daquele sapato.
Ou foi pesquisar um hotel numa cidade e aí você só vê anúncios de outros hotéis naquela cidade. Isso é mídia retargeting.
Ela não é uma mídia que consegue ser mostrada para você antes de você ter uma interação com aquele site mas, depois que teve qualquer interação, alguma informação aquela empresa já tem e ela consegue mostrar para você.

Existem mídias de retargeting que são utilizadas para recuperação de usuários. Por exemplo, se você chega no carrinho de um site de e-commerce com alguns produtos dentro desse carrinho, você vai: "quero comprar esse, comprar esse e comprar esse" adicionou ao carrinho e depois vai fazer o checkout, fazer a compra.

Se você abandona ali no carrinho as empresas de e-commerce vão fazer o que elas puderem para te recuperar. Porque você já deu todas as demonstrações de intent possível.

Você já mostrou que você quer cada um daqueles produtos a ponto de você clicar e colocar no carrinho, faltou só pagar. Então, para aquela empresa você é um usuário muito valioso para aquela compra específica.
Então esse é um retargeting de recuperação de usuário. Existem outras mídias que são mídias de retenção que, aí sim, eu entraria no caso do e-mail para conversar.

Você fez uma compra num site, você baixou um app, você assinou um serviço online, você já fez a conversão, dai são gerados os CLV, ou seja, o Customer Lifetime Value do usuário, ou seja, o valor do ciclo de vida do usuário, que geralmente não é  de uma conversão só, ele é feito de várias conversões ao longo da vida dele.

Se você comprou num site de e-commerce uma vez é possível que, no futuro, você compre de novo. o email marketing é o jeito de se manter em contato com o seu cliente depois que ele já fez uma conversão. Outro é push notifications de celular, retargeting é outro também.
Os canais se separam em: em que momento do funil eles vão ser úteis para te trazer de volta. É o momento de aquisição, é momento ativação, é um momento de recuperação para gerar receita, ou é momento de retenção e mais engajamento.

Isso está profundamente alinhado com o funil, em diferentes etapas do funil você pode usar diferentes canais. Uma última coisinha que eu queria falar sobre canais, antes de a gente entrar em exemplos específicos, é que dependendo da sua urgência para gerar resultados a partir do canal, um canal pode ser bom ou ruim.

Busca orgânica ou marketing de conteúdo são canais extremamente rentáveis, escaláveis e eficientes. O problema é que não é um canal que se constrói da noite para o dia. Para você fazer marketing de conteúdo você precisa ter um volume de conteúdo considerável.

Para você fazer busca orgânica, você precisa fazer o que se chama de SEO que é Search Engine Optimization, otimização para mecanismos de busca, não é de uma hora para a outra que você vai ter resultados.
Canais como AdWords, canais como display, canais como busca paga, mídias sociais, esse tipo de coisa, você consegue ter um resultado muito rápido, geralmente mais caro, mas mais rápido.

Lembrando só os cinco critérios que a gente tem que pensar na seleção de canais:
o canal é pago ou é gratuito, é um canal é pull ou push, é um canal segmentável ou geral, é um canal que está que momento do funil e, se ele é rápido ou ele demora tempo até ele começar a dar resultados.

Bom, espero que este conteúdo tenha lhe ajudado a escolher o melhor canal para sua estratégia de Pull e Push.