Quando a gente fala em marketing também, e é uma coisa que eu vejo muito no mercado. Eu já trabalhei nas duas esferas, tanto no B2C, como no B2B, e as pessoas têm uma certa dificuldade de entender um pouco as diferenças e até quem está em começo de carreira às vezes fala assim, " Ivon, mas será que é melhor eu trabalhar no B2C, ou no B2B? Qual é mais legal e tal?" Bom, quando a gente está falando de marketing eu falo para dois grandes públicos, eu vou chamar assim.

O B2C, que é Business to Consumer, então para o consumidor geral.

E o B2B, que é Business to Business, que é de negócio para negócio.

Trazendo isto para a prática, o que a gente está falando aí? Vamos lá. Business to Consumer é a grande maioria dos produtos que a gente consome. Pode ser comida, pode ser roupa, vestuário, um pouco de tudo.

E quando eu falo de Business to Business, são geral negócios que uma empresa vai oferecer produto ou serviço que em geral o público alvo dela vai ser uma outra empresa. Então pode ser um software, algum tipo de maquinário, ou equipamento, ou produto específico. Então, " Ivon, eu tenho uma empresa que faz produtos hospitalares. Então eu não vendo para pessoa física." Eu não posso chegar lá e comprar, sei lá, touca, uniforme hospitalar. Porém eu vendo direto para hospital, clínica, esse tipo de coisa. Então é Business to Business. E aí tinha uma coisa muito no passado, quando a gente começava a trabalhar marketing, que o pessoal falava assim, " mas veja só, é muito legal trabalhar com o consumidor. Poxa, é televisão, é um monte de coisa. Mas Business to Business faz para quê? Não tem, não dá para ser criativo." Isso é um grande mito, obviamente.

Quando estou falando para consumidor, como geral você fala para público muito maior, você fala em canais maiores, ou em proporções maiores, nada impede quando estou falando de negócio para negócio, que eu não posso fazer uma campanha legal, usar redes sociais. Então hoje tenho uma consultoria de marketing digital e a gente usa redes sociais, Facebook, até Instagram de negócio para negócio. Dependendo do tipo do business não tem problema nenhum. Então você consegue fazer umas campanhas, umas coisas super legais e é um grande mito que se tem. Tipo, " não, mas poxa, eu não preciso ter marketing business to business." Também é outro mito.

Você precisa sim. Eu brinco que é o marketing até na verdade cirúrgico, porque você não está falando para todo mundo, então você tem que entender com que tipo de negócio você fala. Então, eu vendo material para escritório, por exemplo. Poxa, mas todo mundo tem escritório. Mas poxa, eu vou falar com pequena, média, ou grande empresa? Não, eu vendo só grandes volumes. Então tem que falar com escritórios que tem volume X de consumo por exemplo, de papel, de cartucho de impressora. Não, eu atendo desde escritório de home office até empresas enormes.

Então explicar como eu consigo atender todas essas variedades de porte de negócio. Então essa questão de tem que fazer ou não, os dois tipos de marketing sim você tem que fazer de alguma maneira. É mais legal, o outro é mais restritivo? Não necessariamente. Isso acaba sendo um pouco mito. O que eu falo é, é porte. Então obviamente quando eu falo com milhares de pessoas e quando eu falo com centenas de negócios os tipos de investimentos são diferentes, os tipos de abordagem, esse tipo de coisa.

O que eu falo que difere, em geral, dessas duas, vamos chamar dessas duas vertentes do marketing, é que o que? Quando eu falo de negócio para negócio, em geral, não sou eu decidindo se eu vou tomar o refrigerante A ou B, eu estou falando de uma empresa. Então às vezes o investimento é maior, você tem mais pessoas que vão tomar decisão. Então em geral, o que eu falo sempre do segmento de business to business é o seu público vai demandar mais informação do que, eu falo, por exemplo, quanto você vende uma televisão para público geral, público de consumo, então dificilmente eu me incluo nesse grupo de pessoas. Eu não leio o manual da TV. Você sai colocando na força e usando e muito bem.

Quando a gente está falando de business to business é curioso. Em geral, por exemplo segmento de maquinário, as pessoas tem que dar realmente na comunicação todo o detalhe técnico de tamanho, uso, como instalar e as pessoas não vão achar ruim isso, por exemplo, numa comunicação de business to business. Ao contrário, que se eu for assistir comercial de televisão na televisão eu vou falar, "Gente, não é possível." O cara, "Não, liga a televisão assim, configura assim." Cara eu quero ver se a televisão é boa na propaganda. Então esse tipo de ajuste na comunicação que existe e dessas particularidades. Mas é bem importante fazer para as duas pontas e tem coisa muito legal que dá para ser feito nas duas pontas. Não tem, " poxa, queria fazer evento, queria fazer." É o que eu falei, redes sociais que era uma coisa que tinha um preconceito muito grande. Não, as empresas consomem. Todo fim do dia quando eu estou falando de redes sociais, hoje dia você não tem essa separação do pessoa física e pessoa jurídica.

Então, " não, eu estou olhando o meu Facebook das 9 às 18 pensando na empresa e das 18 às 24 estou olhando pessoal. Não. Então muitos casos a gente faz campanhas Facebook ou em redes sociais falando de business para business, porque o cara vai ler no horário de lazer, alguma coisa assim e ele vai acabar vendo e falando, "Poxa, essa máquina, ou essa tecnologia para minha empresa, para minha área é importante", e o cara vai acabar conversando depois com você sobre esse tema. Então esse é um ponto legal de ter em mente e um preconceito que você pode derrubar. Você fala não, não seu negócio é de negócio para negócio e não precisa se preocupar com marketing. Mito, mito de verdade. Dá para fazer bastante coisa legal e é importante sim você fazer a sua marca chegar para algum outro público, ou a alcance maior do que você tem hoje.

Referencia: Google Zmot (site): https://www.thinkwithgoogle.com/intl/pt-br/tendencias-de-consumo/zmot-conquistando-o-momento-zero-da-verdade/

Estudos sobre perfil de consumo online dos brasileiros – Ibope Conecta (site): http://conecta-i.com/?q=pt-br/recent-articles